Tuesday, January 27, 2015

O que a biologia e outros mitos têm a dizer sobre o ser humano?

Não é que a biologia tenha a palavra final sobre o ser humano.

É que os cientistas humanos, ao ignorarem a nossa estrutura biológica, só podem acertar minimamente na compreensão dos fenômenos que estudam, e ainda assim por sorte.

Por isso a biologia é a ciência mais perigosa ao status quo de fantasia religiosa e ignorância em que estamos afundados. Não são os índios que ignoram a ciência dos brancos, são os religiosos que ignoram a sabedoria da carne (e através desta a mente, não o contrário) dos primeiros.

Para manter o status quo mais religioso que científico - e ainda assim só esses dois, jamais essa sabedoria da carne -, a evolução é ensinada depois que a decoreba de 3 anos de biologia já a tornou inodora, e até fedorenta, para a maioria dos olfatos que concluem o Ensino Médio. Assim a religião ainda segura a compreensão racional, esta que deveria se chamar mitológica, pois é tão racional - ao reconhecer as próprias limitações - como os mitos de qualquer povo. A ciência é um tipo de mito, assim como as religiões são outro tipo de mito. Mas alguma dessas consegue admitir que são, também, mitos? A ciência não usa certeza, usa medidas de probabilidade que nunca são 0 ou 1, mas 0.45, 0.021, etc. Já a religião usa e abusa do maniqueísmo, onde não apenas o 1 é bom e o 0 é ruim (jamais complementares, muito menos compreendidos!), como desconhece o conceito de fração, os graus de mistura que compõem os gradientes que observamos quando olhamos os seres vivos com atenção.
A religião monoteísta fala muito sobre o bem, mas não o sabe praticar. Na palavra dos antigos,
"quem sabe não fala, quem fala não sabe".

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home