Monday, October 20, 2008

E quando a vida não é alegre?

E quando não é a vida alegre? Aí, deve tratar-se de um revés temporário, ainda que longo. Será muito rara uma existência só de dor, e melhor se preferir perecer. Mas a alegria e a dor sempre se alternam. Temos o tempo da vida para investir no aprendizado (para alguns, uma dor) ou trabalho, e finalmente ambos, para colher o quanto antes mais alegria e menos dor. Para isso temos a razão, essa ferramenta recente na história evolutiva, e por isso mesmo tão imperfeita. Compare nossos julgamentos com o vôo das lavadeiras, ou com o esférico coaxar dos sapos. Como brilha a sua pele, alguns são mais brilhantes que o ouro. E a razão é ainda insuficiente para tornar justo tudo isso. Mas, se a fé existe, se a fé ainda faz questão de continuar existindo, eu então acredito que a união das razões humanas, ouvirmos a voz uns dos outros, nunca esteve tão fácil. Mas e analisar o discurso? Entendemo-nos. Será? Pelo menos, nunca existiu uma ferramenta tão democrática quanto a Internet, que a baixo custo amplia tanto nossos horizontes. Nunca foi tão fácil transformar uma idéia em cor, em um mapa, gráfico ou tabela que mostre um ponto de vista do outro lado do mundo no mesmo instante! Ou apenas... que mostre. E não apenas assista. Pelo nosso potencial em mudar o mundo para melhor, a cada um conforme sua necessidade, de cada um conforme sua capacidade. A tristeza é um luxo vil num mundo de outra forma alegre e receptivo.
Seja útil com o que tem.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home