Thursday, December 23, 2010

O declínio da civilização ocidental - parte II

"Os camponeses da China, que dão grande atenção à restituição de todos os resíduos para o solo, são os que mais se aproximam dos métodos da natureza. Os chineses têm mantido uma população grande na terra sem que houvesse, concomitantemente, uma perda da fertilidade do solo. A agricultura do Império Romano falhou porque era incapaz de manter o solo em condições férteis. Os agricultores do Ocidente estão repetindo o erro da antiga Roma. Os solos no Império Romano, entretanto, eram chamados para saciar a fome de uma população relativamente pequena. As demandas da indústria naquela época eram praticamente inexistentes. No Ocidente há muito mais estômagos a alimentar e a necessidade das indústrias é uma carga adicional para as reservas do solo. O Império Romano durou 11 séculos. Quanto tempo durará a supremacia do Ocidente? A resposta depende da sabedoria e coragem da população em lidar com essas questões. Pode a humanidade regular seus negócios e romances de modo que sua principal posse - a fertilidade do solo - seja preservada? Da resposta para esta pergunta depende o futuro da civilização."

- Sir Albert Howard, Um testamento agrícola. Ed. Expressão Popular, 2007, p. 49.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home