Wednesday, November 18, 2015

Pobres-de-direita e outros parasitas (ou hospedeiros?)

Capitães-do-mato: geralmente negros que durante a escravidão caçavam outros negros e negras que fugiam do "dono" e buscavam se refugiar nos quilombos.

Mulheres cristãs: pessoas do sexo feminino que defendem uma religião que ensina que mulheres (elas mesmas) foram criadas por um "deus masculino" com a função exclusiva de servir e respeitar os homens, além de permitir que procriem.

Homossexuais cristãos: pessoas - seja de que sexo forem - que defendem uma religião que ensina que homossexuais (eles mesmos) são doentes, e não uma variação comum na diversidade natural e na história das culturas humanas.

Pobres-de-direita: pessoas sem recursos, exploradas, enfraquecidas pela ganância dos mais ricos, e que ainda assim os defendem.

Ainda cabem aqui aqueles policiais de origem humilde, que invadem as favelas atirando em qualquer um, lutando contra os moinhos-de-vento da "guerra às drogas", onde uma droga é permitida pela Lei e pela Bíblia (Jesus transformando água em vinho), e outras drogas precisam ser demonizadas (Faustão se referindo à maconha como "cigarro do capeta").


E para justificar todo este absurdo, pretende-se que "a religião é uma questão individual".

Como se a religião monoteísta, depois de pisotear as culturas dos índios que aqui viviam e dos negros trazidos à força, NÃO tivesse esculpido a maior parte da nossa (i)moralidade! Como se daí não fosse "um pulo" até a maior parte do nosso universo jurídico! A ninguém causa estranheza que crucifixos estejam pendurados nos prédios públicos mais importantes do "Estado Laico"? Pode até causar, mas o mantra sagrado dos pobres-de-direita é "não pergunte"...

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home