Friday, December 01, 2006

Da vantagem da poesia

Nossas obras não marcam tanto a evolução de nossas personalidades ao longo do tempo, precisariam ser muito detalhadas, muito psicológicas, muito auto-biográficas para isso. Elas deixam apenas rastros, mostram por onde passamos - são os fósseis de nosso humor e de nossa erudição num dado momento. Por isso é tão interessante escrever, para deixar um rico registro fóssil. Outro dia leram para mim uma poesia que escrevi há um ano. Não reconheci até ver a minha letra. Não me lembrava, e também não gostei. Mas não importa. É bom saber que temos fragmentos por aí - que outros lerão e se lembrarão de nós - como se, na verdade, tivéssemos vários clones a criar por nós, com a nossa letra, difundindo nossas idéias, nossas caras idéias, sem esforço de nossa parte, apenas da parte desse clone do passado, que já não existe mais. Sim, passarei a fazer mais poesias em lugares improváveis e a distribuí-las pela minha casa, e nas casas de amigos, com maior freqüência. Que seja para ganhar um convite para o almoço, ou apenas para fazer sorrir alguém que se esquecerá de me contar que sorriu. A poesia tem um custo mínimo, mas não tem preço. Só seu destino é incerto. Mas não é assim mesmo o nosso?

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home