Wednesday, February 21, 2007

Da solidão humana

O homem está sempre só. Cada um segue um caminho próprio, suas dúvidas são únicas, seus temores e fascínios são exclusivos. Os homens constróem em torno de si um mundo de objetos, de luxo, conforto, de distinção, e tornam-se assim ainda mais sós, ainda mais isolados.

Suas roupas, suas jóias, todas as suas posses formam uma barreira, separando-os por categorias de classe, de estilo, de língua, raça, raízes, religião, costumes, gostos, até que cada categoria, cada grupo assim definido é um grupo unitário, formado apenas pelo solitário rei e escravo de seu próprio reino. Para fugirem da massa e buscar identificação, os homens acabam se identificando apenas consigo mesmos, ainda que não saibam quem ou o que são.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home