Sunday, May 25, 2008

Tao Te Ching 21-30

21

Só alcançamos a virtude seguindo o Tao.
O Tao age inexplicável e incompreensivelmente.
Incompreensível! Inexplicável! No qual estão as aparências;
Inexplicável! Incompreensível! No qual estão as coisas.
Secreto! Obscuro! No qual estão as essências,
essências autênticas, nas quais existe confiança.
Do passado remoto ao presente, seu nome não mudou,
atravessa todas as coisas.
Como eu sei que atravessa todas as coisas?
Intuitivamente!


22

O incompleto será completo,
o torto será reto,
o vazio se encherá,
o gasto se renovará,
o que pouco tem conseguirá,
o que muito tem se confundirá.
Assim, o sábio abraça o uno (o Tao) como exemplo ao mundo.
Por não se mostrar, brilha;
por não se afirmar, faz-se compreender;
por não atacar, tem mérito;
por não ser presunçoso, cresce.
Como não compete, ninguém pode competir com ele.
Quando os antigos diziam "o incompleto será completo",
não eram palavras vãs.
Só assim se pode ser verdadeiramente completo.


23

Poucas palavras são a maneira natural do ser.
Como o vento agitado não dura toda a manhã,
ou a chuva repentina não dura todo o dia.
A quem obedecem?
Ao céu e à terra.
O céu e a terra não podem mantê-los longamente,
como então poderíamos nós?
Aqueles engajados na busca do Tao
reconhecem os outros que buscam o mesmo;
aqueles com virtude reconhecem a virtude alheia;
aqueles que erram reconhecem nos outros os seus erros.
Aqueles que juntos buscam o Tao
sentem-se felizes pela busca comum;
os que juntos procuram pela virtude
sentem-se felizes por também poder buscá-la;
aqueles que erram juntos
sentem-se felizes por poderem entender assim os seus erros.
Mas aquele que não confia o suficiente em si
não receberá confiança.


24

Quem fica na ponta dos pés não está firme;
quem corre na frente não consegue manter o ritmo.
Quem se exibe diminui o próprio brilho;
quem se defende não é compreendido;
quem ataca não possui mérito;
o presunçoso não cresce.
Esses, para os seguidores do Tao,
são como restos de comida
ou excesso de bagagem,
que ninguém gosta.
Por isso os seguidores do Tao os evitam.


25

Havia algo abstrato e completo
já antes do nascimento do universo.
Quieto e silencioso,
independente e imutável,
transpassa tudo sem o perigo de esgotar-se,
pode ser considerado a mãe do universo.
Não sei o seu nome,
na tentativa de identificá-lo, chamo-o Tao,
na tentativa de descrevê-lo melhor, chamo-o Grande.
O Grande segue seu fluxo contínuo,
seguindo seu fluxo se afasta,
afastando-se retorna.
Pois o Tao é grande,
o Universo é grande,
a Terra é grande,
e as pessoas também são grandes.
Assim existem quatro grandes no universo,
e as pessoas que o habitam são um desses quatro.
As pessoas devem seguir as leis da Terra,
pois a Terra segue as leis do Universo,
o Universo segue as leis do Tao,
e o Tao tem a sua própria lei.


26

O peso é a base da leveza,
a quietude governa o movimento.
Por isso o nobre caminha o dia inteiro
sem se afastar de seu veículo.
Mesmo com muitas maravilhas a observar,
ele permanece sóbrio.
De que adiantaria ao proprietário de inúmeras carruagens
agir com suavidade à frente de todos?
Agindo com leveza perde sua base,
movendo-se muito perde o trono.


27

O bom viajante não deixa rastros;
o bom orador não dá margem a interpretações errôneas;
o bom medidor não precisa de planejamento;
uma boa barreira não tem nada a ver com trancas e cadeados,
e ainda assim ninguém é capaz de atravessá-la;
uma boa amarra não depende de cordas e nós,
e ainda assim ninguém pode desfazê-la.
Assim, o sábio ajuda as pessoas,
não dispensando ninguém;
encontra uso para todas as coisas,
não descartando nada.
Isso se chama seguir o padrão da luz.
Pois o bom é o instrutor do mau
e o mau é o ganha-pão do bom.
Não valorizar seu instrutor
e não amar seu ganha-pão
trará confusão mesmo ao mais inteligente.
Eis uma importante sabedoria.


28

Conheça seu lado masculino,
mas cultive também o feminino,
seja um riacho do mundo.
Sendo um riacho do mundo
a virtude eterna não o deixará,
será uma criança outra vez.
Conheça o branco,
mantenha o preto,
seja um modelo para o mundo.
Sendo um modelo para o mundo,
a virtude eterna não vacilará,
retornará ao infinito.
Conheça a glória
mantendo a humildade,
seja para o mundo
uma fonte de água pura.
Sendo uma fonte de água pura,
a virtude eterna será suficiente,
será novamente simples.
A simplicidade é destruída quando criamos objetos
que o sábio usa para tornar-se líder,
de tal forma que a maior sabedoria
destrua menos.


29

Aqueles que querem tomar o mundo e controlá-lo,
eu vejo que não conseguirão.
O mundo é uma entidade viva,
não podem controlá-lo nem agarrá-lo.
Quem tentar controlá-lo o estragará,
quem tentar agarrá-lo o perderá.
Por isso o sábio não age sobre o mundo,
para não estragá-lo;
não agarra o mundo para não perdê-lo.
Assim são as coisas:
às vezes lideramos, às vezes seguimos,
ora nos aquietamos, ora corremos,
às vezes somos fortes, às vezes fracos,
ora sustentamos, ora destruímos.
Assim, o sábio deixa de lado o que é excessivo,
o que é extravagante, o que é extremo.


30

Aquele que usa o Tao para aconselhar seu líder
não sugere exércitos para conquistar o mundo
pois a violência tende a retornar contra quem a usa.
No local onde um exército se posiciona
espinhos e lanças se erguem.
Depois que um grande exército passa,
seguem sempre anos terríveis.
Um líder competente alcança seu objetivo e pára;
não busca vantagem no poder.
Alcança resultados e não fica convencido,
nem subjuga os outros,
nem se torna arrogante ou orgulhoso.
Alcança seus resultados naturalmente,
sem usar a força.
Após o vigor da maturidade vem a velhice,
pode-se dizer que isso é contrário ao Tao,
e o que é contrário ao Tao se acaba cedo.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home