Saturday, June 13, 2009

Dizendo ao mundo que ainda estou vivo. Aqui do alto vemos o horizonte como deviam fazer os antigos defensores de alguma coisa. Escrever sob o pós-modernismo é algo torpe, pois nenhuma experiência é creditada. Tudo é possível e válido, tudo parece possível e válido, mesmo quando a ciência diz o contrário. Todos querem ter expressão, é o que manda agora a democracia, e por ser o governo tão corrupto ninguém quer ver alguém decidindo sobre o sentido do que quer que seja. Mentiras são ditas nos grandes jornais e revistas, na TV e rádios, e na maior parte de qualquer sistema de informação que se crie, seja no governo ou Internet.

Não estamos tão longe de Skynet como na minha infância, quando me sentia seguro no alto da goiabeira, observando os vertebrados do bairro, pulando entre o muro e o telhado para melhor compreender o que ainda restava da realidade. Hoje ninguém dá a mínima, nem governo, nem igreja, nem mídia. Estão todos muito ocupados ganhando dinheiro para poder pensar.

O que aconteceu?

1) Os recursos se tornaram escassos e todo mundo agora precisa batalhar mais para viver/

3) Ninguém sabe o que está acontecendo?

4) Deus está certo, mas não o Deus daquele outro ali

5) O povo foi ficando cada vez mais burro, embora com melhor tecnologia, ou justamente por causa disso.

6) As artes nos ameaçam - para representar uma comédia, talvez uma arte seja como a religião

7) A humanidade foi sendo enfraquecida aos poucos, com motores que substituem os músculos, veículos a motor que substituem o andar, celulares que poupam uma visita, a tv para sempre nos mostrar o que os governadores pensam, o elevador para subir e descer, a escada para um possível incêndio...

8) O que acontece, de fato?

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home