Monday, October 30, 2006

Absolutamente

Absolutamente
te quero ainda.
Há uma parte em mim que não te quer
Mas a outra quer em mim o que não te tem
O que te tem te perdeu
E o que não tem quer saber
o que é ter o que não é mais
Uma parte de mim te quer
como quem quer o que não se tem
que o que se tem não se quer mais
Essa parte que te quer
quer não te ter mais
ou, se tivesse, como poderia querer?
Absolutamente te quero
como a noite perde o brilho
como a chama queima a cinza
como tudo o que não é mais
como um domingo que se esquece
como a lua quando pousa
já não brilha como antes
Absolutamente te quero ainda
para nunca mais.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home